RSS

domingo, 26 de julho de 2009

Não Troquem 'A Troca'!

Nesta semana assisti um filme que não poderia deixar de falar: 'A Troca' ou 'Changeling'. O filme é protagonizado por Angelina Jolie ('A Lenda de Beowulf', 'O Procurado', 'Sr. e Sra. Smith'...) e dirigido pelo conhecidíssimo Clint Eastwood ('Cartas de Iwo Jima', 'Menina de Ouro', 'Sobre Meninos e Lobos'...).

'A Troca' é baseado em uma história real, de uma mulher que teve garra e determinação para enfrentar uma justiça injusta. A história foi descoberta pelo roteirista J. Michael Straczynski (‘Ninja Assassino’, ‘Surfista Prateado’...), que recebeu um telefonema de um colega, funcionário da prefeitura de Los Angeles, dizendo que alguns arquivos antigos da polícia seriam queimados e que talvez ele devesse dar uma olhada em um determinado caso.

Ao checar os papéis, Straczynski inicialmente não acreditou que a história poderia ser real, afinal essa realmente parece com ‘história de filme’, e logo se interessou em pesquisá-la e transformá-la em um roteiro, que realmente encanta.

O filme se passa em Los Angeles nos fins da década de 20 e conta a história de 'Christine Collins' uma jovem mãe solteira, que trabalha em um departamento de telefonia, certa manhã de sábado precisa substituir uma colega que não poderia comparecer ao trabalho. Seu filho, ‘Walter Collins’ (Gattlin Griffith), de nove anos fica em casa, porém, quando a mãe retorna percebe que este desapareceu e não há nenhuma pista de sua localização.

O caso é denunciado a polícia local, que cinco meses depois, comunica ‘Christine’ que seu filho havia sido encontrado. É nesse ponto que uma incrível história se desenrola, ‘Christine’ não imaginaria até onde iria os escrúpulos do corrupto Departamento de Polícia, mas começa a descobrir ao chegar em uma estação para receber o filho.

Na estação, repleta de repórteres convidados pelos oficiais para mostrar a eficiência da polícia, ‘Christine’ encara o garoto que lhe é entregue e percebe imediatamente que aquele não é o seu filho. O menino (Devon Conti), no entanto, alega ser ‘Walter Collins’, residir no mesmo endereço que ‘Christine’ e que ela é sua mãe, o policial então lhe diz que mudanças são normais nessa idade e ainda acrescenta algo como: “leve-o para casa como teste”.

Em casa, ‘Christine’ percebe outras mudanças ainda mais circunstanciais, é quando o ‘Reverendo Gustav Briegleb’ (John Malkovich – ‘Queime Depois de Ler’, ‘O Libertino’, ‘Quero Ser John Makovich’...), um homem que a muito tenta combater a corrupção policial por meio de seu programa no rádio, entra em contato com ‘Christine’. Ao perceber que polícia não continuaria a procurar seu filho, e insistir que o garoto que estava com ela era ‘Walter’, ‘Christine’ resolve denunciar o que está acontecendo, com a ajuda do ‘Reverendo’.

Após uma entrevista a imprensa, a ‘Sr. Collins’ é convidada a comparecer na delegacia, e dali, é encaminhada pelo ‘Capitão J. J. Jones’ (Jeffrey Donovan), o encarregado do caso, a um sanatório, sobre alegação de que estava negando o próprio filho. Presa sob o ‘Código 12’, um código de internação para pessoas que ameaçavam prejudicar de alguma forma as autoridades.

Enquanto isso, em um caso totalmente diferente, o ‘Detetive Lester Ybarra’ (Michael Kelly), descobre a história de ‘Sanford Clark’ (Eddie Alderson), e seu tio, ‘Gordon Northcott’ (Jason Butler Harner), um garoto que ameaçado, ajudou o outro a matar aproximadamente vinte crianças. Dentre os garotos que ‘Sandford’ reconhece nas fotos, está ‘Walter Collins’.

A revelação e a ajuda do ‘Reverendo Briegleb’ conseguem liberar ‘Christine’, mas então esta parte em busca de saber se o seu filho estava realmente entre os garotos mortos, ou não, já que o corpo nunca pode ser identificado.

Com uma garra única, confiança, determinação e muita força, fazem com que essa mulher enfrente imensas barreiras em busca de seu filho perdido, e por aí vai... Não tem mais o que falar do enredo, sem revelar ainda mais da história, mas creio que seja o suficiente pra despertar o interesse por uma história realmente emocionante e que foi descoberta tão ao acaso.

Angelina Jolie está realmente perfeita, digna da indicação que recebeu ao Oscar. Devo confessar que pouco confiava na maioria de suas atuações, mas em ‘A Troca’ a atriz revela uma verdade dolorosa em sua atuação. John Makovich, como sempre, é ‘superbe’. A fotografia, os cenários e os figurinos também são belíssimos.

Imagens reais:


Christine Collins

Walter Collins

Arthur Hutchins (o falso Walter Collins)


Sanford Clark


Gordon Northcott

Gordon Northcott

Capitão J. J. Jones


Reverendo Gustav Briegleb (a direita)

Local onde os meninos ficavam presos antes de serem assassinados

Local onde os corpos foram encontrados


Imagens do filme 'A Troca':

'Christine Collins' (Angelina Jolie)


'Christine Collins' e 'Walter Collins' (Gattlin Griffith)

'Christine Collins' e 'Arthur Hutchins' (Devon Conti) o menino que fingiu ser 'Walter'

'Gordon Northcott' (Jason Butler Harner)

'Capitão J. J. Jones' (Jeffrey Donovan)

'Reverendo Gustav Briegleb' (John Malkovich)

'Sanford Clark' (Eddie Alderson) e 'Detetive Lester Ybarra' (Michael Kelly)

'Christine' e o 'Reverendo' na saída do sanatório

'Christine' recebendo 'Arthur' no lugar de 'Walter'

'Christine' e o 'Reverendo'


Trailer:

Links:
Fonte Informações - Adoro Cinema
Fonte Informações - Spoiler Movie
Site Oficial - A Troca

3 comentários:

Caroline Guimarães Gil disse...

Assisti este filme!! Muito bom !! Realmente ficamos chocados! Porque parece ficção! Mas quando se diz respeito à fatos reais... O choque é maior ainda!

Rafa Gil disse...

Muito bonito neh?! auhauh... adorei tbM!

Anônimo disse...

Amei,mas o filme e na vida real tem muita injustica,mas mesmo assim,Christine Collins teve garras para ir ao final,mesmo que seu filho nao estava mais la,ela tinha que provar pra ela mesma isso:)

Postar um comentário